ENGENHARIA SUSTENTÁVEL E SEUS DIFICULTADORES

A engenharia sustentável é um conceito antigo, ela tem como objetivo o uso de técnicas que leva em conta a preservação do meio ambiente. Em síntese, são utilizados alguns métodos desprezados pela engenharia convencional, como o uso de materiais sustentáveis. Suas maiores características são: uso de materiais que não agridam o meio ambiente ao serem descartados ou ter sido construído por resíduos de outros elementos.

O maior problema da implantação da engenharia sustentável é que muitos profissionais ainda não dão a importância devida para esse tema. Como é tão comum no mundo capitalista, o lucro vêm acima de tudo. Tendo em vista, que os materiais sustentáveis e os métodos utilizados durante a obra costumam ser mais caros, toda a preocupação com relação ao meio ambiente é deixada em segundo plano pelos investidores.

Além dos investidores, outro fator que dificulta a construção sustentável são os fabricantes de matéria-prima. Enquanto visam o lucro, também optam pela produção mais barata. Como resultado disso, agridem o meio ambiente, sem levar em consideração a reutilização do material descartado ou o uso consciente daquilo que é extraído da natureza.

Nesse atual cenário parece até impossível que haja uma solução para este problema. Todavia, começamos a caminhar lentamente em busca de ideias sustentáveis. Os primeiros modelos de construção modular começam a ser implementados, o marketing em cima das casas sustentáveis também ganham força ao redor do Brasil.

A importância da engenharia sustentável em períodos de crise ambiental

Se existe alguma dúvida sobre a importância da engenharia sustentável, basta ligar a TV por alguns minutos em algum telejornal ou abrir um site de notícias: Conferências da ONU, reuniões entre líderes mundiais, acordos entre governos, tudo para solucionar problemas ambientais que impactam cada bom dia abençoado mais nosso cotidiano.

No Brasil as queimadas na Amazônia são prova de que precisamos discutir sobre o meio ambiente com urgência. Mediante isso, a engenharia sustentável aparece como uma solução. Desde a construção das obras, passando pelo uso de matéria-prima sustentável e conceitos que diminuam o consumo de energia são exemplos de como preservar a natureza. No Brasil a Green Building Council (GBC) certifica construções (LEED) que utilizam o conceito de sustentabilidade.

O que é LEED e quais são seus requisitos?

O Leadership in Energy and Environmental Design ou LEED, é um sistema internacional de certificação e orientação ambiental para edificações utilizado em mais de 160 países, e possui o intuito de incentivar a transformação dos projetos, obra e operação das edificações, sempre com foco na sustentabilidade de suas atuações.

Para obter o certificado, é preciso atender a critérios como economia de água e luz, climatização adequada e boa qualidade do ar. Isso pode ser obtido com elevadores inteligentes, painéis solares e materiais mais modernos, por exemplo. Nos dez anos de atuação do GBC no País, mais de 1,2 mil projetos foram registrados, o quarto maior volume do mundo. Desse total, 393 foram certificados.

Como colocar a sustentabilidade em prática

No que diz respeito a parte prática, a sustentabilidade pode aparecer em três momentos diferentes da sua obra, seja na mudança de hábitos durante a construção, no uso consciente de materiais ou ainda na criação de conceitos sustentáveis para que a casa ou edifício também seja sustentável no futuro.

Ainda durante a construção da obra existem muitos pontos que podem ser melhorados a fim de garantir a preservação ambiental. O uso consciente da água é um ótimo exemplo. Em muitos locais os profissionais responsáveis pela construção acabam utilizando água sem nenhuma responsabilidade.

Diversos estudos apontam que hábitos simples como a reutilização da água para limpeza de equipamentos pode diminuir consideravelmente o consumo. Ainda sobre a água, é importante sempre verificar se todo o encanamento está instalado da forma correta, evitando vazamentos e se os registros e torneiras estão fechados ao deixar o local.

Além da água, outro recurso que pode ser economizado é a energia. Assim como no exemplo anterior, parte da conscientização dos profissionais que estão realizando a obra. A diminuição do consumo de energia também é uma atitude sustentável.

O uso de materiais sustentáveis, produzidos de resíduos ou reciclados também torna sua obra mais sustentável e ainda sobre o uso dos materiais da obra, o descarte do material desperdiçado também merece atenção. Assim sendo, depositar esse “lixo” diretamente na natureza vai totalmente contra tudo aquilo que é pregado na engenharia sustentável.

Por fim as construções verdes são o maior ganho, pois, com pequenas alterações na obra tornam o local mais sustentável. Exemplo disso seria a instalação de placas para capitação e utilização de energia solar e a criação de áreas verdes no exterior da edificação. A construção também pode ser pensada para que o clima interno seja mais iluminado e arejado, diminuindo o consumo de energia consideravelmente.

A realidade da engenharia sustentável no Brasil

Engenharia sustentável, construção sustentável e sustentabilidade são termos que precisam estar em constante discussão na sociedade. Os impactos climáticos são evidentes e cabe a nós que vivemos neste planeta pensarmos em soluções para resolver o problema ambiental. Assim sendo, as técnicas e recursos discutidos neste texto são ótimas formas de preservar o meio ambiente e melhorar nossa qualidade de vida.

Estudo efetuado pela Green Building Council diz que construir de modo sustentável não é bom somente para a imagem das empresas, como também é financeiramente vantajoso. Seu diretor Felipe faria afirma: “As boas práticas reduzem substancialmente o risco para os investidores”. A saber que na cidade do Rio de Janeiro o valor de locação por metro quadrado chega a ser 24% maior em edifícios certificados. Já em São Paulo 10%. (fonte: isto é dinheiro)

Concluindo, as empresas e investidores começam a mudar seus olhares para a Engenharia sustentável tirando vantagem dela. Além de lucrar começam também a contribuir com o meio ambiente.

Gostou? Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *