MICROSOFT CRIA CADEIRA DE RODAS CONTROLADA POR MOVIMENTO OCULAR

Utilizar movimento ocular para se comunicar sempre pareceu uma tecnologia cara e distante da realidade para pessoas com deficiência (PCD). Todavia, essa técnica tornou-se bastante conhecida pelo falecido gênio da física Stephen Hawking. Acometido por uma doença degenerativa chamada esclerose lateral amiotrófica, Stephen digitava com os olhos em um computador adaptado. Este computador transformava seus comandos visuais em uma voz mecânica. Porém, o mesmo recurso está cada vez mais próximo de se tornar realidade para pessoas com deficiência em geral. Uma de suas variantes já está presente até mesmo em equipamentos comuns de nosso cotidiano. Podemos ver essa tecnologia embarcada em computadores com Sistema Operacional Windows 10. Então, você já imaginou uma cadeira de rodas com movimento ocular? Vamos descobrir um pouco mais sobre esse grande avanço tecnológico de inclusão social?

Como a tecnologia pode contribuir com a inclusão social?

Muitas pessoas com deficiência apresentam dificuldades diárias na execução de tarefas consideradas comuns pela maioria das demais. Essas tarefas incluem a possibilidade de se locomover, se comunicar livremente, escrever, ler, estudar, entre tantas outras.

Então, proporcionar uma vida com mais autonomia às pessoas com algum tipo de deficiência possibilita que elas adquiram mais confiança em seus próprios potenciais. Sentindo-se capazes de realizar tarefas que antes eram consideradas impossíveis com a inserção no mercado de trabalho. Desta forma, esses cidadãos passam a ter a chance de levar uma vida social mais ativa e feliz.

Todavia, o desenvolvimento e a inclusão de tecnologias no cotidiano dessa parcela da população são enormes. Muitas dessas tecnologias já estão presentes atualmente no mercado. Elas auxiliam deficientes auditivos e visuais, com os aparelhos auditivos e interfaces de voz (“Voice User Interface”), por exemplo.

O que é o recurso “Eye Drive” presente no sistema operacional Windows 10?

Recentemente, empresas de tecnologia têm investido bastante em recursos de acessibilidade. Elas visão facilitar o acesso a seus equipamentos por todos os tipos de usuários. Um grande exemplo é o desenvolvimento do “Eye Drive” pela empresa Microsoft, a partir da ferramenta de rastreamento de globo ocular já existente, a “Eye Control”. Presente no sistema operacional Windows 10, o “Eye Drive” proporciona que o padrão de movimento dos olhos funcione como um ponteiro de mouse.

A grande inspiração para esse projeto surgiu depois que o ex-jogador na NFL (Liga de Futebol Americana) Steven Gleason perdeu a fala devido à mesma doença que tirou os movimentos do astrofísico Stephen Hawkings, a esclerose lateral amiotrófica. Só para ilustrar, este projeto já custou à Microsoft mais de 7 bilhões de dólares (isso mesmo, bilhões).

Após usar o software, Steven Gleason declarou: “Dizem que seus olhos são a janela para sua alma. Eu acho que, no meu caso, isso quer dizer que a tecnologia permite que eu revele meus pensamentos.”

Como pesquisadores brasileiros estão integrando recursos de comando visual em cadeira de rodas?

Com tantos avanços já conquistados e tantas pesquisas sendo realizadas, a utilização dessas tecnologias não ficará restrita apenas ao uso de computadores para fins de comunicação. Adaptando as funcionalidades de um notebook ou de um tablet a uma câmera especial, a equipe de Engenharia e Inovação da Microsoft Brasil, guiada pelo também brasileiro e cientista-chefe da Microsoft Henrique Malvar, está desenvolvendo um novo tipo de cadeira de rodas.

Os movimentos dessa cadeira, assim como os comandos computacionais executados no Windows 10 pelo “Eye Drive”, também podem ser controlados pela movimentação ocular do cadeirante. Certamente o acesso a esse tipo de equipamento irá transformar completamente o dia a dia de quem depende de cadeiras de rodas para se locomover.

Através exclusivamente do olhar, a nova cadeira de rodas, nomeada de “Eye Controlled Weelchair”, permitirá que o usuário se mova para frente ou para trás, ou até mesmo em diagonal, além de virar para a direita e para a esquerda.

Inegavelmente, devemos destacar outro parceiro importante, a Ortobras. Ela cedeu as cadeiras para a Microsoft criar os protótipos. Contudo, esse novo equipamento só foi fabricado até hoje para fins de estudos e experimentos. Ainda não há previsão de comercialização da “Eye Controlled Weelchair”.

 

Conheça um pouco mais sobre nosso trabalho e faça parte do nosso time: O QUE É ENGENHARIA.COM.BR?

Gostou? Compartilhe

Deixe uma resposta